Olá. Olá. Tudo bem? Não estou bem, obrigado.
Ontem eu joguei na calçada um pedaço do meu estômago que estava apodrecendo e ele foi pisado uma centena de vezes. Eu ainda estou mal. Oi. Olá. Agora eu estou melhor por isso, estou tentando entender se isso faz algum sentido, porque o meu intestino anda me condenando. Eu, sem querer, juro por deus que foi sem querer!, eu vomitei ele ontem. Sim, foram sete quilômetros de vômito e nove litros de vergonha. Eu encapsulei minha vergonha numa lata de sardinha e joguei na primeira esquina onde eu parei. Eu ainda estou na pior, sem metade do meu estômago e sem os sete quilômetros do meu intestino delgado. Eu quero acontecer de todas as formas possíveis e quero que meu corpo esteja inteiro. Eu ando meio rasgado pela metade, meu cérebro me abandonou ontem e meu coração está por um fio de ser descartado também. Eu estou me desfazendo aos poucos e sendo jogado fora aos bocados. Eu sou um merda. Lembra quando eu disse que eu sabia o que era viver? Era mentira, porque eu nunca soube e nunca vou saber. Eu mal sei a fórmula de Bhaskara, quem dirá viver! Porque a vida é uma matemática complicada e nojenta. Por isso que estou oco, estou me esvaziando aos poucos. Deixo em cada canto um órgão, um sentimento, uma parte pequena de mim. Até não sobrar mais nada. Whatever. Tanto faz. Eu já não consigo chorar, porque meu corpo é zero por cento água e todo vazio. Eu morri e estou sendo cremado dentro de mim mesmo. Minhas cinzas já foram vendidas ao hindu que trouxe à minha cova o perfume malcheiroso e barato que devia lembrar minha essência. E meu estômago continua lá, na calçada, como se fosse carne de cachorro morto atropelado.
Oi. Oi. Tchau. Adeus."
Anarquismos. (via contempus)

(Source: anarquismos, via contempus)

Thursday with 550 notes / reblog
landofskins:

follow for more
Thursday with 1,548 notes / reblog
O amor, para mim é como aquela pessoa que perdoa um erro e ainda sussurra baixinho só para você ouvir “- Ei, eu estou aqui, eu sempre vou estar aqui, com você” e então você percebe que ela sempre vai estar ali, isso para mim é amor. É acreditar em novas possibilidades. Todos nós um dia iremos precisar de uma segunda chance, então, porque não oferecer uma segunda chance para alguém? As pessoas as vezes, não sabem o tamanho do erro que estão cometendo, até comete-lo. Assim, como não sabem a pessoa maravilhosa que tem ao lado, até não terem mais. E então, precisam de novas possibilidades, as pessoas só precisam de alguém que acredite nelas e nas suas mudanças."
Anderson Babinski.  (via resignei)

(via resignei)

Thursday with 12,467 notes / reblog
Thursday with 32 notes / reblog
Thursday with 2,898 notes / reblog
Thursday with 81,068 notes / reblog
Thursday with 169,671 notes / reblog
Thursday with 1,101 notes / reblog
Thursday with 5,302 notes / reblog
quoting-teens:

sexistant:

Kim Kardashian’s weight loss secret was revealed here on Ellen today!

OMG I STARTED DOING THAT A WEEK AGO AND ALREADY LOST 9 POUNDS I LOVE IT SO FREAKING MUCH
Tuesday with 5,226 notes / reblog
Tuesday with 6,408 notes / reblog
lecollecteur:


Egon Schiele, Schlafendes Paar [Sleeping Couple], 1909.
Pencil on paper, 32 x 30 cm.
Tuesday with 448,736 notes / reblog
Tuesday with 18,618 notes / reblog